Olá Pessoal! Estamos de volta com mais um Parque Nacional pelo Brasil.

Somos Carla e Elio do blog Expedição Andando por aí e nesse post falaremos sobre um dos Parques Nacionais mais bonitos que já visitamos: Chapada Diamantina na Bahia.

Situado no interior da Bahia, cerca de 430 km a oeste da capital Salvador, o Parque Nacional Chapada Diamantina abrange os municípios de Andaraí, Ibicoara, Itaetê, Lençóis, Mucugê e Palmeiras. Qualquer uma dessas cidades tem acesso ao Parque, através das 38 trilhas catalogadas pela ICMBio. A sede administrativa fica no município de Palmeiras e o parque não conta com estruturas institucionais como guaritas, estacionamento, banheiros, centro de visitantes e por isso não há cobrança de ingresso.

Possui 152 mil hectares e protege a parte norte da Serra do Espinhaço, que se estende desde Minas Gerais até a Bahia. A Serra do Espinhaço é carinhosamente chamada de Cordilheira Brasileira e sua formação geológica data de 2,5 bilhões de anos atrás, no final do Período Proterozóico. Por isso, possui semelhantes paisagens quando comparada ao PARNA Serra do Cipó e PARNA Sempre Viva, já que possuem a mesma formação geológica.

Já na parte de vegetação, abrange três biomas brasileiros: Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga. Sua flora e fauna são ricas com grande diversidade ecológica e ambiental.

É uma excelente opção para os amantes da natureza, principalmente aqueles que gostam de trekking, caminhadas de um dia, montain bike, escalada e canoagem. São quase 300 km de trilhas, 33 cachoeiras, 2 cavernas, 10 locais de escalada, 16 sítios históricos, todos catalogados pela ICMBio, a administradora do parque.

A Cachoeira da Fumaça, com 390m de altura, visitada por cima, é uma das atrações mais procuradas no parque. Começa no Vale do Capão, aliás uma ótima opção para quem quer se hospedar na região, fugindo do agito de Lençóis, a cidade mais procurada como base para visitação. A trilha para a Cachoeira da Fumaça é de nível médio a fácil, depende do seu preparo físico, e a vista é impressionante. Nós a visitamos na época das secas, então a cachoeira estava praticamente sem água. A época ideal para visita-la é de novembro a março.

Aliás, para fazer as trilhas pela região, aconselhamos essa época das secas, por ser mais seguro e confortável. Percorrer o Vale do Pati em 5 dias é outra opção excelente para os amantes de trekking e à imersão na cultura local, já que as pernoites são nas casas dos moradores que ainda residem no vale.

Mas o entorno do parque também tem excelentes opções para contemplação, como é o caso do Poço Azul, Gruta da Pratinha, Poço Encantado, todos em propriedades particulares, portanto há cobrança de ingresso.

Outo lugar incrível próximo ao parque é a Cachoeira do Buracão, que fica no município de Ibicoara, dentro do Parque Natural Municipal do Espalhado (cobrada entrada por pessoa). Após uma linda trilha ao lado do Rio Espalhado e com várias cachoeiras ao entorno, o dia termina na Cachoeira do Buracão, com 85 m de altura. Para acessá-la à base você caminhar entre estreitos cânions ou ainda pode-se ir nadando. Um passeio imperdível.

Espero que esse post tenha aguçado ainda mais sua vontade de conhecer esse lindo pedaço do Brasil e confesso que vale muito a pena. Bom, a gente se vê mês que vem, quando voltaremos a escrever mais sobre os Parques Nacionais. Que tal o Parque Nacional Serra do Cipó?

Grande abraço! Carla e Elio - Blog Expedição Andando por aí!