José Palma

 

Palma, aos 46 anos, em 1996, conseguiu realizar seu sonho de adolescente e percorrer o Caminho de Santiago de Compostela - iniciando sua jornada em Saint Jean de pie de Port – França. Não saiu impune desta experiência transformadora. Quando voltou ao Brasil, recolheu-se ainda por um período de 14 dias em total isolamento, para digerir os efeitos de sua peregrinação. Percebeu que as setas do Caminho de Santiago lhe apontavam novos rumos – um “outro” Caminho.

Aprendeu com a mochila a exercer o desapego e o desprendimento material e entendeu que o que pesa no Caminho e na vida é a “vaidade”. Com as setas do Caminho aprendeu a prestar atenção aos pequenos sinais.

Em meados de 2001, reduziu sua vida corporativa e decidiu implantar no Brasil um Caminho preparatório ao Caminho de Santiago. Uma rota contemplativa, que pudesse proporcionar um ambiente com as mesmas características do Caminho de Santiago. Optou pela área rural, para que os peregrinos pudessem ter mais contato com a natureza - momentos de reflexão e introspecção. Albergues simples para acolhê-los, praticando o verdadeiro amor peregrino, para que pudessem descansar e renovarem suas forças. Um caminho sinalizado, seguro e com ampla estrutura de apoio.

Assim em 15 de julho de 2002, partiram de Santana de Parnaíba 93 peregrinos conduzindo a imagem de Santiago – vinda da Espanha – 240 km e 11 dias depois chegaram à Casa de Santiago em Águas de São Pedro. Estava inaugurado o Caminho do Sol.

Galeria de Fotos