Hall da Fama

O Hall da Fama é dedicado à pessoas que fizeram parte da jornada da CURTLO. É uma forma singela que encontramos de homenagear pessoas importantes para nós, que se conectaram com a marca de alguma forma e estiveram presentes nos mais diversos momentos.

Convidamos a todos para conhecerem um pouco da história de pessoas incríveis, que nos ajudaram a construir a nossa história!

  • Edu Ramires

    Edu é um dos ciclistas mais importantes do Brasil. Começou sua carreira de atleta no BMX, onde conquistou importantes títulos, depois com o surgimento do mountain bike no final dos anos 80, trocou de modalidade, onde foi pioneiro e seguiu na conquista por títulos importantes, entre eles o Campeonato Mundial Amador em 1989. Foi Técnico da seleção brasileira de mountain bike por 6 anos (2004-2010) e da Seleção Brasileira de Mountain Bike nas Olimpíadas de Pequim em 2008. Participou do curso para técnico de Mountain Bike da União Ciclística Internacional UCI (Aigle/Suíça 2005) e ministra cursos de MTB em todo o país. É organizador de eventos junto ao Sampa Bikers, fundador da feira Bike Expo Brasil e criador do Bike Park Cemucam. Temos um carinho especial pelo Edu, nosso padrinho, pois foi ele quem colocou o fundador da CURTLO, Fernando Oliveira, em contato com o nome “CURTLO” pela primeira vez!
 Principais resultados: Bi Campeão Paulista de BMX 1983/1984 Bi Campeão Brasileiro de BMX 1983/1984 
2º Lugar etapa Campeonato Americano ABA BMX 1983 
3º Lugar Campeonato Fall Classic MTB USA 1989/1990 
Vice Campeão Brasileiro de MTB 1989/1990 
Campeão Mundial Expert MTB/Mammoth Mountain USA 1989 
Bi Campeão Paulista MTB 1998/1999 
Campeão Paulista Master MTB 2002 Campeão Iron Biker 2002
 Campeão Brasileiro Master de MTB 2003
 Campeão Copa MTB Ametur/Reebok/PowerBar MTB 2003 
Campeão Brasileiro Master de MTB 2004 
Campeão Panamericano Master de MTB/ Ecuador 2004 
2º Lugar La floreal MTB Marathon / Suiça 2005 
Tri Campeão Brasileiro Master de MTB 2006/2007/2008 
Vice Campeão Panamericano Master de MTB / Venezuela 2008 
Campeão Brasileiro Master de MTB 2010 
Campeão Panamericano Master de MTB 2010.

  • Mazinho Bender

    Mazinho, nosso Embaixador CURTLO desde sempre, é o idealizador do grupo Tribo do Pedal Selvagem, começou na bike desde pequeno e aos poucos esse amor e dedicação foi crescendo, até que, segundo ele, “não havia outra coisa e possibilidade a não ser a bike.” Para ele, o Mountain Bike é uma atividade lúdica que nos permite conhecer nossos limites e integrarmos com outras pessoas, lugares e situações inusitadas. O objetivo do grupo, batizado com o nome de Tribo do Pedal Selvagem desde 1999, é fazer passeios de vários níveis técnicos e aumentar a oferta para que mais pessoas possam usufruir desta atividade! O grupo está sempre antenado com as novidades do mercado e escreve muitas dicas para quem quer começar nesta atividade! Se você é de São Paulo ou região, não perca a oportunidade de fazer um passeio com a Tribo do Pedal Selvagem!

  • Michel Bögli

    Michel Bögli começou a praticar polo aquático aos 13 anos para “...gastar toda aquela energia!”, segundo sua mãe! Aos 18 competiu seu primeiro triathlon e seguiu carreira profissional até 1997, tendo participado de mais de 150 provas, entre elas dois Ironman no Havaí. 
Foi um dos percussores das corridas de aventura no país, participando de diversas provas “experimentais” e das primeiras edições da famosa EMA (Expedição Mata Atlântica). Também integrou a primeira equipe brasileira na Race Across America – RAAM em 1994, participando ao longo dos anos em 5 edições desse evento, sagrando-se campeão e recordista na categoria duplas no ano de 2001. Participou ainda do extinto Extra Distance nas edições de 2002 (Fortaleza - São Paulo), 2003 e 2004 e foi o criador do Desafio 24h de ciclismo, prova que aconteceu entre os anos de 2003 e 2008 na capital Cearense. Estreou na famosa Cape Epic (África do Sul) em 2008, participando todos os anos até 2011. Apaixonado por motos, rodou solo pelo sudoeste do continente africano em duas viagens, conhecendo a Namíbia, Botswana e Zimbábue.
Nas horas vagas trabalha como consultor e organizador de eventos esportivos.

  • Paulo e Helena Coelho

    Montanhismo é uma das inúmeras possibilidades de se praticar atividade esportiva em ambientes naturais. Podem-se escalar as montanhas rochosas, nevadas, mistas, ou simplesmente, caminhar em ambientes de montanha. A história destes nossos embaixadores montanhistas começou assim... O Paulo viu a possibilidade de viajar para lugares naturais de beleza exuberante e a Helena para continuar praticando algum esporte. “Começamos a praticar no chamado campo escola do Jaraguá para onde íamos todos os domingos pela manhã.” O esporte foi o ponto em comum e hoje se tornou o motor condutor da vida dos dois, tanto é que o incentivo dos dois para continuar escalando é “ainda há muitas montanhas para se escalar no mundo.” Muitas das montanhas famosas eles já conquistaram, e as maiores lições foram a amizade, o conhecimento entre culturas e países, a preservação da natureza e a prática do esporte com o menor impacto ambiental possível. Segundo os montanhistas, “Há 40 anos, quando iniciamos, tudo era muito rudimentar. Os equipamentos e vestimentas utilizados não estavam disponíveis no mercado. Também, o conhecimento que se tinha das montanhas e das vias a serem escaladas era quase nada. Ou tínhamos algum relato em raros livros, ou tínhamos que ir e pesquisar no local. Observar a montanha e estabelecer a rota de subida.”

  • Teresa D'Aprille

    Como começar a contar a história da Teresa? Quem sabe contar a parte na qual a bike entrou na vida dela seja mais interessante... Após um casamento de 12 anos, veio a separação e, junto com ela, uma mudança radical de vida: volta aos estudos, ao trabalho e a compra de uma bicicleta, que na época era o meio de locomoção entre a casa e o trabalho. Depois da turbulência, um namorado ciclista fez com que a Teresa se apaixonasse não só por ele, mas também pela bike, passando a treinar e a trabalhar em uma loja especializada neste segmento. Em 1992, surgiu a ideia do grupo de pedal só para mulheres (embora homens pedalem de vez em quando), o Saia na Noite, que além de ensinar a novas ciclistas o prazer da magrela, ajuda muitas delas a passarem por momentos difíceis da vida, assim como a Teresa passou um dia.